Como fazer a manutenção de aparelhos frios e evitar custos excessivos?

Aparelhos frios destinam-se ao armazenamento de uma grande variedade de produtos que necessitam de refrigeração para manter a preservação das suas condições. Nessa categoria estão refrigeradores para armazenamento de produtos congelados (com temperaturas inferiores a 0°C) e de produtos resfriados (temperatura entre 0°C e 10°C), baús frigoríficos e aparelhos de ar condicionado.

Além de um eficiente procedimento de instalação, a manutenção desses equipamentos é fundamental para garantir maior durabilidade e eficiência ao equipamento, assegurar a qualidade e evitar perdas dos produtos armazenados. 

A manutenção adequada na refrigeração comercial também pode gerar dois ganhos muito importantes. O primeiro deles é de ordem financeira. Afinal, equipamentos acompanhados de forma correta e por profissionais habilitados, têm riscos de quebras e paradas inesperadas reduzidos. 

Como reduzir custos na gestão de facilities?

“Há, ainda, o ganho em eficiência energética, visto que o equipamento mantido de forma correta evita o uso desnecessário de energia. Em alguns casos é possível chegar a 25% de ganho de eficiência com boa manutenção”, destaca Paulo Neulander diretor de comunicação e marketing da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava).

banner de modelo de pmoc para manutenção de aparelhos frios

TIPOS DE INTERVENÇÃO

Apesar de sua importância, muitas vezes a manutenção é negligenciada em equipamentos de refrigeração. Isso vale inclusive para serviços críticos como a substituição de filtros, limpeza de trocadores de calor, ajustes nos componentes eletrônicos e em sistemas de degelo.

Como ocorre com outros tipos de máquinas, a manutenção em aparelhos frios pode ser  preditiva, preventiva e corretiva. Em aparelhos de refrigeração, as duas primeiras formas devem ser priorizadas, pois demandam menor custo, não exigem paralisação do equipamento e garantem maior vida útil das peças.

A manutenção preditiva se baseia no acompanhamento periódico das máquinas, baseando-se na análise de dados coletados por monitoramentos ou inspeções periódicas. Já as manutenções preventivas consistem em intervenções previstas, preparadas e programadas antes de uma possível ocorrência de falha.

A manutenção corretiva, aquela que acontece quando o equipamento já apresenta falhas, deve ser evitada ao máximo já que implica em maior custo e exige a paralisação do equipamento.

BOAS PRÁTICAS RECOMENDADAS

Confira a seguir quatro ações que podem agregar mais eficiência à manutenção de aparelhos frios:

  1. Invista em um software de gestão de manutenção — Alguns programas especialmente desenvolvidos para gestão de facilities permitem cadastrar um equipamento e torná-lo identificável para possíveis manutenções/reparos ou substituições. Com isso, fica mais fácil para o gestor gerenciar a vida útil dessas máquinas, analisar o histórico de reparos e intervenções, bem como os custos de operações.
  2. Tenha parceiros qualificados — Para garantir eficiência, a manutenção de aparelhos frios deve ser realizada sempre por profissionais qualificados. Ao selecionar uma empresa para manutenção de equipamentos de refrigeração, vale ficar atento a fatores como: solidez da empresa, experiência anterior, corpo técnico (engenheiros, técnicos), atendimento às normas técnicas e legislações, além de trabalho com  ferramental e EPIs adequados.
  3. Siga a recomendação do fabricante — Geralmente, nos planos de manutenção recomendados pelo fabricante, há uma lista de verificações que serve como instrumento de referência para a realização das intervenções necessárias. 
  4. Cumpra as exigências de normas vigentes — Além da recomendação do fabricante e da participação de profissionais qualificados, é fundamental exigir o atendimento a normas e procedimentos de segurança e preservação do meio ambiente. Entre elas, destacam-se as normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), normas regulamentadoras como a NR-10 (instalações e serviços em eletricidade) e referenciais de qualidade, como  ISO 14000 (gestão ambiental).

Leia também 

O que é o PMOC e como montar um para a sua empresa?

Conheça os principais indicadores de manutenção

COLABORAÇÃO TÉCNICA

Paulo Neulaender — Formado em administração de empresas e técnico de refrigeração e ar condicionado, é coordenador e fundador do Grupo Ozônio. Também atua como diretor de comunicação e marketing na Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava) e é membro da Câmara Ambiental de Refrigeração e Ar Condicionado na Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Menu